A Ligação entre a Congregação Cristã [no Brasil] e a Igreja dos Irmãos

Publicado: 31 de maio de 2009 em História da Igreja

Esse artigo é um esclarecimento que eu enviei ao Consultório da Revista Vigiai e Orai, sobre a resposta do irmão Jabesmar Guimarães, sobre a ligação entre a Igreja dos Irmãos e a Congregação Cristã. Esse artigo foi escrito com base em pesquisas feitas na internet.

A Ligação entre a Congregação Cristã [no Brasil] e a Igreja dos Irmãos

Devido à pergunta feita pelo Ademilson de Melo a revista Vigiai e Orai sobre a ligação entre essas duas igrejas e pela resposta dada pelo irmão Jabesmar Guimarães, senti de escrever esse artigo para mostrar que ambos os movimentos cristãos, não tem somente o véu usado pelas irmãs em comum.

“A Congregação Cristã tem origem num pequeno grupo de evangélicos italianos (Presbiterianos e principalmente Valdenses) que, na cidade de Chicago nos Estados Unidos da América, no ano de 1904, passou a se reunir em suas casas, buscando a guia Divina para seguir os ensinamentos bíblicos cristãos, dentro da simplicidade da fé apostólica.” (http://www.congregacaocrista.org.br) E tem Louis Francescon como um dos principais lideres nessa origem.
Devido a essa origem herdaram dos valdenses suas doutrinas e costumes como o uso do véu pelas irmãs durante os cultos. Os valdenses são um grupo de cristãos não denominacional, oriundos dos tempos dos apóstolos na região dos Alpes na Itália, esses cristãos não denominacionais eram “tachados de muitos nomes pelos seus contemporâneos: Paulicianos Bogomiles, Valdenses, Albigenses, Lollardos, Hussitas, Anabatistas, Irmãos de Plymouth, Darbistas e muitos outros.” (A Igreja Peregrina – Jaime C. Jardine). Importante ressaltar que esses irmãos não aceitam esses apelidos que lhe conferiam, gostariam de ser chamados somente de cristãos.
Louis Francescon era ancião da Igreja Presbiteriana Italiana de Chicago, foi desligado dessa igreja por pregar o batismo por imersão e por ter sido batizado pelo irmão Beretta, que foi batizado por um irmão americano da Igreja dos Irmãos (Histórico da Obra de Deus, p. 36), creio ser essa igreja ligada a do movimento dos Irmãos de Plymouth, “de quem Francescon teria herdado a visão eclesiástica super-congregacionalista, um pouco da teologia voltada ao exame bíblico ao invés da teologia discursiva, e também as notórias influencias no culto.” (Leo Alves, 2006)
Consta na ata de desligamento de Francescon da Igreja Presbiteriana que ele estava pregando o “darbismo” (segundo Leo Alves). Segundo relato do irmão Leo Alves (pesquisador da historia da Congregação Cristã) um irmão por nome A. Bernabei, ex membro da Igreja dos Irmãos na Itália hoje membro da Congregação Cristã, disse que a Igreja dos Irmãos são como nos (Congregação Cristã) mas só não crêem no dom de línguas.
Algumas das Igrejas dos Irmãos “participaram e se uniram à Congregação Cristã no seu principio, como em Montreal, Itália, e no Brasil a CCB em Santos começou com um grupo deles que se uniram a nos já na década de 1910.” (Leo Alves, 2006).
O irmão Francescon era contra a denominação, no Censu religioso nos EUA em 1936 ele definiu a igreja como “não sectária e não denominacional“. O nome como pentecostais eram rejeitado e é até hoje pela Congregação Cristã, em uma breve nota a David DuPlessis, o ir. Francescon pediu que não referisse a nossa igreja como Pentecostal mas “simplesmente cristãos“. (Leo Alves)
A igreja no Brasil por não ter nome, nos primeiros anos, foi apelidada pelos não membros de Igreja dos Glorias ou povo dos Glorias, por causa das manifestações de glorias durante os cultos, alguma igrejas possuía nas fachadas escrito REUNIDOS EM NOME DO SENHOR JESUS. O nome Congregação Cristã no Brasil foi adotado somente em 1936, pois ouve a “necessidade de se criar instituição com personalidade jurídica para poder legalizar as reuniões e titularizar a propriedade desses imóveis e, por isso, se denominou essa entidade de “CONGREGAÇÃO CRISTÔ, isto é, simples reunião de pessoas, sem qualquer formalismo ou personalismo, apenas imbuídas dos mesmos valores espirituais cristãos de adoração a Deus.” (http://www.congregacaocrista.org.br)
Para Francescon as igrejas também são locais e independentes dirigidas por anciões e diáconos. Isso fez com que ele se desliga-se das assembléias gerais das igrejas nos EUA, pois quando ele estava em uma de suas viagens ao Brasil, alguns membros nos EUA nacionalizaram a igreja lá sobre o nome de Igreja Cristã da América do Norte (www.ccna.org), o que ele foi contra ficando somente na Congregação Cristã de Chicago.
Para mim temos sim ligação com a Igreja dos Irmãos, alem do uso do véu pelas irmãs, considero eles como meus irmãos em Cristo. Não somente com a Igreja dos Irmão mas com outros grupos não denominacionais citados acima, principalmente os valdenses.
Uma coisa me entristece como membro da CCB, é saber que nossa igreja é considerada uma seita para alguns, colocada ao lado de movimentos como os mórmons e as Testemunhas de Jeová, que tem um outro Jesus diferente do nosso Salvador. Creio que alguns acha que somos uma seita pelo material, na grande parte mentiroso, que se encontra na internet escritos por pessoas que não conhece realmente a CCB, ou por sermos uma igreja que prefere não manter contato com outros evangélicos, o que é um direito nosso, não por sermos sectaristas, mas pela confusão de doutrinas que existe entre as igrejas hoje em dia, e por crermos que os verdadeiros cristãos já existissem antes da reforma protestante. Ou por não sermos disimistas e nossos ministros são voluntários, algumas igrejas não gosta disso, pois perdem alguns membros por causa do dizimo, por obrigar seus membros dizimarem. Mas pela graça de Deus todos os verdadeiros cristãos estarão unidos, um dia no reino do céu, sem denominação ou igreja, pois somos uma igreja só, que é espiritual, o Corpo de Cristo.

Auto: Tiago B.

Anúncios
comentários
  1. Dileto Irmão,

    Saudações Cristãs…

    Gostaria de parabenizá-lo pela presente iniciativa. Pelo que se pode observar, a página “Os glórias”, visa desmistificar conceitos e concepções um tanto nebulosos acerca da Congregação Cristã, suas origens e peculiar “modus operandi”.

    Oxalá, projetos de semelhante envergadura possam despontar em meio a tantos e sacrílegos atentados ao genuíno patrimônio que nos foi legado.

    Aproveito o ensejo para convidá-lo a visitar meu blog, cujos propósitos e conteúdo objetivam tão-somente enobrecer nossa Causa:

    http://ekklesiachristiana.wordpress.com/

    Atenciosamente,
    “Em Caridade”
    Irmão Ednelson

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s